Study your flashcards anywhere!

Download the official Cram app for free >

  • Shuffle
    Toggle On
    Toggle Off
  • Alphabetize
    Toggle On
    Toggle Off
  • Front First
    Toggle On
    Toggle Off
  • Both Sides
    Toggle On
    Toggle Off
  • Read
    Toggle On
    Toggle Off
Reading...
Front

How to study your flashcards.

Right/Left arrow keys: Navigate between flashcards.right arrow keyleft arrow key

Up/Down arrow keys: Flip the card between the front and back.down keyup key

H key: Show hint (3rd side).h key

A key: Read text to speech.a key

image

Play button

image

Play button

image

Progress

1/45

Click to flip

45 Cards in this Set

  • Front
  • Back
O princípio da prudência determina a adoção do menor valor para os componentes do ativo, e do maior, para os passivos, sempre que se apresentem opções igualmente válidas para a quantificação das mutações patrimoniais que alterem o patrimônio líquido. Com base nessa informação, julgue o item abaixo:

A contabilidade deve manter um comportamento prudente e reconhecer as despesas mesmo antes que surja o fato gerador, sempre que se puder prever um acréscimo do passivo.
FALSO

Esse procedimento vai de encontro ao regime de competência.
O princípio da prudência determina a adoção do menor valor para os componentes do ativo, e do maior, para os passivos, sempre que se apresentem opções igualmente válidas para a quantificação das mutações patrimoniais que alterem o patrimônio líquido. Com base nessa informação, julgue o item abaixo:

O princípio da prudência impõe a escolha da hipótese da qual resulte em menor patrimônio líquido, quando se apresentarem opções igualmente aceitáveis diante dos demais princípios fundamentais da contabilidade.
VERDADEIRO
O princípio da prudência determina a adoção do menor valor para os componentes do ativo, e do maior, para os passivos, sempre que se apresentem opções igualmente válidas para a quantificação das mutações patrimoniais que alterem o patrimônio líquido. Com base nessa informação, julgue o item abaixo:

O princípio da prudência somente se aplica às mutações posteriores, constituindo ordenamento indispensável à correta aplicação do princípio da competência.
VERDADEIRO
O princípio da prudência determina a adoção do menor valor para os componentes do ativo, e do maior, para os passivos, sempre que se apresentem opções igualmente válidas para a quantificação das mutações patrimoniais que alterem o patrimônio líquido. Com base nessa informação, julgue o item abaixo:

A aplicação do princípio da prudência ganha ênfase quando, para a definição dos valores relativos às variações patrimoniais, devem ser feitas estimativas que envolvam incertezas de grau variável.
VERDADEIRO
O princípio da prudência determina a adoção do menor valor para os componentes do ativo, e do maior, para os passivos, sempre que se apresentem opções igualmente válidas para a quantificação das mutações patrimoniais que alterem o patrimônio líquido. Com base nessa informação, julgue o item abaixo:

O princípio da prudência é perfeitamente coerente com o registro no ativo de depósitos judiciais relativos a processos cuja probabilidade de sucesso é remota, sem que haja lançamento de provisão para contingência correspondente no passivo.
FALSO

Ativos incertos não devem ser contabilizados.
O objetivo da demonstração do resultado do exercício é fornecer aos usuários das demonstrações financeiras da empresa os dados básicos e essenciais da formação do resultado do exercício. O artigo 187 da Lei das Sociedades por Ações disciplina a apresentação dessa demonstração, visando atender a tal objetivo. A esse respeito, julgue o item a seguir:

Na demonstração do resultado, as despesas financeiras devem ser dispostas depois do resultado operacional.
FALSO

As despesas financeiras vêm antes do resultado operacional.

LEI No 6.404, DE 15 DE DEZEMBRO DE 1976.

Art. 187. A demonstração do resultado do exercício discriminará:

I - a receita bruta das vendas e serviços, as deduções das vendas, os abatimentos e os impostos;
II - a receita líquida das vendas e serviços, o custo das mercadorias e serviços vendidos e o lucro bruto;
III - as despesas com as vendas, as despesas financeiras, deduzidas das receitas, as despesas gerais e administrativas, e outras despesas operacionais;
IV - o lucro ou prejuízo operacional, as receitas e despesas não operacionais; (Redação dada pela Lei nº 9.249, de 1995)
V - o resultado do exercício antes do Imposto sobre a Renda e a provisão para o imposto;
VI - as participações de debêntures, empregados, administradores e partes beneficiárias, e as contribuições para instituições ou fundos de assistência ou previdência de empregados;
VII - o lucro ou prejuízo líquido do exercício e o seu montante por ação do capital social.

§ 1º Na determinação do resultado do exercício serão computados:
a) as receitas e os rendimentos ganhos no período, independentemente da sua realização em moeda; e
b) os custos, despesas, encargos e perdas, pagos ou incorridos, correspondentes a essas receitas e rendimentos.

§ 2º O aumento do valor de elementos do ativo em virtude de novas avaliações, registrados como reserva de reavaliação (artigo 182, § 3º), somente depois de realizado poderá ser computado como lucro para efeito de distribuição de dividendos ou participações.
O objetivo da demonstração do resultado do exercício é fornecer aos usuários das demonstrações financeiras da empresa os dados básicos e essenciais da formação do resultado do exercício. O artigo 187 da Lei das Sociedades por Ações disciplina a apresentação dessa demonstração, visando atender a tal objetivo. A esse respeito, julgue o item a seguir:

A receita líquida de vendas é obtida a partir da receita bruta de vendas após as deduções das vendas, dos abatimentos e dos impostos.
VERDADEIRO

LEI No 6.404, DE 15 DE DEZEMBRO DE 1976.

Art. 187. A demonstração do resultado do exercício discriminará:

I - a receita bruta das vendas e serviços, as deduções das vendas, os abatimentos e os impostos;
II - a receita líquida das vendas e serviços, o custo das mercadorias e serviços vendidos e o lucro bruto;
III - as despesas com as vendas, as despesas financeiras, deduzidas das receitas, as despesas gerais e administrativas, e outras despesas operacionais;
IV - o lucro ou prejuízo operacional, as receitas e despesas não operacionais; (Redação dada pela Lei nº 9.249, de 1995)
V - o resultado do exercício antes do Imposto sobre a Renda e a provisão para o imposto;
VI - as participações de debêntures, empregados, administradores e partes beneficiárias, e as contribuições para instituições ou fundos de assistência ou previdência de empregados;
VII - o lucro ou prejuízo líquido do exercício e o seu montante por ação do capital social.

§ 1º Na determinação do resultado do exercício serão computados:
a) as receitas e os rendimentos ganhos no período, independentemente da sua realização em moeda; e
b) os custos, despesas, encargos e perdas, pagos ou incorridos, correspondentes a essas receitas e rendimentos.

§ 2º O aumento do valor de elementos do ativo em virtude de novas avaliações, registrados como reserva de reavaliação (artigo 182, § 3º), somente depois de realizado poderá ser computado como lucro para efeito de distribuição de dividendos ou participações.
O objetivo da demonstração do resultado do exercício é fornecer aos usuários das demonstrações financeiras da empresa os dados básicos e essenciais da formação do resultado do exercício. O artigo 187 da Lei das Sociedades por Ações disciplina a apresentação dessa demonstração, visando atender a tal objetivo. A esse respeito, julgue o item a seguir:

As participações de debêntures, empregados e administradores devem ser reconhecidas após o lucro líquido.
FALSO

Tais participações são reconhecidas antes do lucro líquido.

LEI No 6.404, DE 15 DE DEZEMBRO DE 1976.

Art. 187. A demonstração do resultado do exercício discriminará:

I - a receita bruta das vendas e serviços, as deduções das vendas, os abatimentos e os impostos;
II - a receita líquida das vendas e serviços, o custo das mercadorias e serviços vendidos e o lucro bruto;
III - as despesas com as vendas, as despesas financeiras, deduzidas das receitas, as despesas gerais e administrativas, e outras despesas operacionais;
IV - o lucro ou prejuízo operacional, as receitas e despesas não operacionais; (Redação dada pela Lei nº 9.249, de 1995)
V - o resultado do exercício antes do Imposto sobre a Renda e a provisão para o imposto;
VI - as participações de debêntures, empregados, administradores e partes beneficiárias, e as contribuições para instituições ou fundos de assistência ou previdência de empregados;
VII - o lucro ou prejuízo líquido do exercício e o seu montante por ação do capital social.

§ 1º Na determinação do resultado do exercício serão computados:
a) as receitas e os rendimentos ganhos no período, independentemente da sua realização em moeda; e
b) os custos, despesas, encargos e perdas, pagos ou incorridos, correspondentes a essas receitas e rendimentos.

§ 2º O aumento do valor de elementos do ativo em virtude de novas avaliações, registrados como reserva de reavaliação (artigo 182, § 3º), somente depois de realizado poderá ser computado como lucro para efeito de distribuição de dividendos ou participações.
O objetivo da demonstração do resultado do exercício é fornecer aos usuários das demonstrações financeiras da empresa os dados básicos e essenciais da formação do resultado do exercício. O artigo 187 da Lei das Sociedades por Ações disciplina a apresentação dessa demonstração, visando atender a tal objetivo. A esse respeito, julgue o item a seguir:

A demonstração do resultado discriminará lucro ou prejuízo líquido do exercício por ação do capital social.
VERDADEIRO

LEI No 6.404, DE 15 DE DEZEMBRO DE 1976.

Art. 187. A demonstração do resultado do exercício discriminará:

I - a receita bruta das vendas e serviços, as deduções das vendas, os abatimentos e os impostos;
II - a receita líquida das vendas e serviços, o custo das mercadorias e serviços vendidos e o lucro bruto;
III - as despesas com as vendas, as despesas financeiras, deduzidas das receitas, as despesas gerais e administrativas, e outras despesas operacionais;
IV - o lucro ou prejuízo operacional, as receitas e despesas não operacionais; (Redação dada pela Lei nº 9.249, de 1995)
V - o resultado do exercício antes do Imposto sobre a Renda e a provisão para o imposto;
VI - as participações de debêntures, empregados, administradores e partes beneficiárias, e as contribuições para instituições ou fundos de assistência ou previdência de empregados;
VII - o lucro ou prejuízo líquido do exercício e o seu montante por ação do capital social.

§ 1º Na determinação do resultado do exercício serão computados:
a) as receitas e os rendimentos ganhos no período, independentemente da sua realização em moeda; e
b) os custos, despesas, encargos e perdas, pagos ou incorridos, correspondentes a essas receitas e rendimentos.

§ 2º O aumento do valor de elementos do ativo em virtude de novas avaliações, registrados como reserva de reavaliação (artigo 182, § 3º), somente depois de realizado poderá ser computado como lucro para efeito de distribuição de dividendos ou participações.
O objetivo da demonstração do resultado do exercício é fornecer aos usuários das demonstrações financeiras da empresa os dados básicos e essenciais da formação do resultado do exercício. O artigo 187 da Lei das Sociedades por Ações disciplina a apresentação dessa demonstração, visando atender a tal objetivo. A esse respeito, julgue o item a seguir:

As despesas com vendas devem ser demonstradas antes do lucro bruto.
FALSO

As despesas com vendas vêm depois da receita bruta e antes do lucro bruto.
A demonstração das origens e aplicações de recursos deve informar as modificações ocorridas no patrimônio da empresa e o seu efeito em termos de variação do capital circulante líquido. Considerando as normas legais que regem essa matéria, julgue o item a seguir:

A aquisição de direitos do ativo imobilizado deve ser classificada como uma origem de recursos.
FALSO

É uma destinação de recursos.

LEI No 6.404, DE 15 DE DEZEMBRO DE 1976.

Art. 188. A demonstração das origens e aplicações de recursos indicará as modificações na posição financeira da companhia, discriminando:

I - as origens dos recursos, agrupadas em:
a) lucro do exercício, acrescido de depreciação, amortização ou exaustão e ajustado pela variação nos resultados de exercícios futuros;
b) realização do capital social e contribuições para reservas de capital;
c) recursos de terceiros, originários do aumento do passivo exigível a longo prazo, da redução do ativo realizável a longo prazo e da alienação de investimentos e direitos do ativo imobilizado.

II - as aplicações de recursos, agrupadas em:
a) dividendos distribuídos;
b) aquisição de direitos do ativo imobilizado;
c) aumento do ativo realizável a longo prazo, dos investimentos e do ativo diferido;
d) redução do passivo exigível a longo prazo.

III - o excesso ou insuficiência das origens de recursos em relação às aplicações, representando aumento ou redução do capital circulante líquido;

IV - os saldos, no início e no fim do exercício, do ativo e passivo circulantes, o montante do capital circulante líquido e o seu aumento ou redução durante o exercício.
A demonstração das origens e aplicações de recursos deve informar as modificações ocorridas no patrimônio da empresa e o seu efeito em termos de variação do capital circulante líquido. Considerando as normas legais que regem essa matéria, julgue o item a seguir:

Os dividendos distribuídos fazem parte das aplicações de recursos.
VERDADEIRO

LEI No 6.404, DE 15 DE DEZEMBRO DE 1976.

Art. 188. A demonstração das origens e aplicações de recursos indicará as modificações na posição financeira da companhia, discriminando:

I - as origens dos recursos, agrupadas em:
a) lucro do exercício, acrescido de depreciação, amortização ou exaustão e ajustado pela variação nos resultados de exercícios futuros;
b) realização do capital social e contribuições para reservas de capital;
c) recursos de terceiros, originários do aumento do passivo exigível a longo prazo, da redução do ativo realizável a longo prazo e da alienação de investimentos e direitos do ativo imobilizado.

II - as aplicações de recursos, agrupadas em:
a) dividendos distribuídos;
b) aquisição de direitos do ativo imobilizado;
c) aumento do ativo realizável a longo prazo, dos investimentos e do ativo diferido;
d) redução do passivo exigível a longo prazo.

III - o excesso ou insuficiência das origens de recursos em relação às aplicações, representando aumento ou redução do capital circulante líquido;

IV - os saldos, no início e no fim do exercício, do ativo e passivo circulantes, o montante do capital circulante líquido e o seu aumento ou redução durante o exercício.
A demonstração das origens e aplicações de recursos deve informar as modificações ocorridas no patrimônio da empresa e o seu efeito em termos de variação do capital circulante líquido. Considerando as normas legais que regem essa matéria, julgue o item a seguir:

O aumento do capital social, com a emissão de novas ações e a subseqüente entrada de novos recursos, deve ser considerado como origem de recursos.
VERDADEIRO

LEI No 6.404, DE 15 DE DEZEMBRO DE 1976.

Art. 188. A demonstração das origens e aplicações de recursos indicará as modificações na posição financeira da companhia, discriminando:

I - as origens dos recursos, agrupadas em:
a) lucro do exercício, acrescido de depreciação, amortização ou exaustão e ajustado pela variação nos resultados de exercícios futuros;
b) realização do capital social e contribuições para reservas de capital;
c) recursos de terceiros, originários do aumento do passivo exigível a longo prazo, da redução do ativo realizável a longo prazo e da alienação de investimentos e direitos do ativo imobilizado.

II - as aplicações de recursos, agrupadas em:
a) dividendos distribuídos;
b) aquisição de direitos do ativo imobilizado;
c) aumento do ativo realizável a longo prazo, dos investimentos e do ativo diferido;
d) redução do passivo exigível a longo prazo.

III - o excesso ou insuficiência das origens de recursos em relação às aplicações, representando aumento ou redução do capital circulante líquido;

IV - os saldos, no início e no fim do exercício, do ativo e passivo circulantes, o montante do capital circulante líquido e o seu aumento ou redução durante o exercício.
A demonstração das origens e aplicações de recursos deve informar as modificações ocorridas no patrimônio da empresa e o seu efeito em termos de variação do capital circulante líquido. Considerando as normas legais que regem essa matéria, julgue o item a seguir:

A redução do passivo exigível a longo prazo deve ser considerada como origem de recursos.
FALSO

É uma aplicação de recursos

LEI No 6.404, DE 15 DE DEZEMBRO DE 1976.

Art. 188. A demonstração das origens e aplicações de recursos indicará as modificações na posição financeira da companhia, discriminando:

I - as origens dos recursos, agrupadas em:
a) lucro do exercício, acrescido de depreciação, amortização ou exaustão e ajustado pela variação nos resultados de exercícios futuros;
b) realização do capital social e contribuições para reservas de capital;
c) recursos de terceiros, originários do aumento do passivo exigível a longo prazo, da redução do ativo realizável a longo prazo e da alienação de investimentos e direitos do ativo imobilizado.

II - as aplicações de recursos, agrupadas em:
a) dividendos distribuídos;
b) aquisição de direitos do ativo imobilizado;
c) aumento do ativo realizável a longo prazo, dos investimentos e do ativo diferido;
d) redução do passivo exigível a longo prazo.

III - o excesso ou insuficiência das origens de recursos em relação às aplicações, representando aumento ou redução do capital circulante líquido;

IV - os saldos, no início e no fim do exercício, do ativo e passivo circulantes, o montante do capital circulante líquido e o seu aumento ou redução durante o exercício.
A demonstração das origens e aplicações de recursos deve informar as modificações ocorridas no patrimônio da empresa e o seu efeito em termos de variação do capital circulante líquido. Considerando as normas legais que regem essa matéria, julgue o item a seguir:

O lucro do exercício deve ser contemplado como aplicação de recursos, acrescido de depreciação, amortização e exaustão e ajustado pela variação do resultado de exercícios futuros, sempre que o valor for positivo.
FALSO

Independe do valor ser positivo ou não.

LEI No 6.404, DE 15 DE DEZEMBRO DE 1976.

Art. 188. A demonstração das origens e aplicações de recursos indicará as modificações na posição financeira da companhia, discriminando:

I - as origens dos recursos, agrupadas em:
a) lucro do exercício, acrescido de depreciação, amortização ou exaustão e ajustado pela variação nos resultados de exercícios futuros;
b) realização do capital social e contribuições para reservas de capital;
c) recursos de terceiros, originários do aumento do passivo exigível a longo prazo, da redução do ativo realizável a longo prazo e da alienação de investimentos e direitos do ativo imobilizado.

II - as aplicações de recursos, agrupadas em:
a) dividendos distribuídos;
b) aquisição de direitos do ativo imobilizado;
c) aumento do ativo realizável a longo prazo, dos investimentos e do ativo diferido;
d) redução do passivo exigível a longo prazo.

III - o excesso ou insuficiência das origens de recursos em relação às aplicações, representando aumento ou redução do capital circulante líquido;

IV - os saldos, no início e no fim do exercício, do ativo e passivo circulantes, o montante do capital circulante líquido e o seu aumento ou redução durante o exercício.
Com relação ao custo de produção, é necessária a adoção de um sistema de custeio para atender às necessidades de preparação das demonstrações contábeis, já que o custo dos produtos vendidos ou dos serviços prestados é elemento essencial da demonstração do resultado, além da avaliação dos estoques. Por outro lado, empresas, especialmente as de médio e grande porte, têm necessidades gerenciais a serem supridas, fazendo com que as exigências em relação aos sistemas de custeio sejam complexas. Julgue o item seguinte, considerando as necessidades de informações das empresas:

Há inúmeros sistemas de custos e critérios de avaliação da produção e dos estoques, sendo que, dentro dos princípios fundamentais da contabilidade, o método de custeio real por absorção é o indicado.
VERDADEIRO

Isto significa dizer que devem ser adicionados ao custo da produção os
custos reais incorridos, obtidos através da contabilidade geral, e pelo sistema por
absorção, o que significa inclusão de todos os gastos relativos à produção, quer
diretos, quer indiretos com relação a cada produto.
Com relação ao custo de produção, é necessária a adoção de um sistema de custeio para atender às necessidades de preparação das demonstrações contábeis, já que o custo dos produtos vendidos ou dos serviços prestados é elemento essencial da demonstração do resultado, além da avaliação dos estoques. Por outro lado, empresas, especialmente as de médio e grande porte, têm necessidades gerenciais a serem supridas, fazendo com que as exigências em relação aos sistemas de custeio sejam complexas. Julgue o item seguinte, considerando as necessidades de informações das empresas:

No sistema de custeio direto, somente os custos variáveis são considerados na avaliação dos estoques em processo e acabados, sendo os custos fixos lançados diretamente nos resultados dos períodos em que ocorrerem.
VERDADEIRO

Nesse sistema, somente são considerados na avaliação dos estoques em
processo e acabados os custos fixos lançados diretamente nos resultados, Por isso,
o custeio não é ainda um critério plenamente consagrado.
Todavia, não se pode deixar de reconhecer que o método tem inúmeros
méritos particularmente para fins gerenciais, por permitir melhor análise da
performance empresarial.
A utilização desse critério tem também restrições impostos pela legislação
tributária, conforme veremos mais ainda.
Com relação ao custo de produção, é necessária a adoção de um sistema de custeio para atender às necessidades de preparação das demonstrações contábeis, já que o custo dos produtos vendidos ou dos serviços prestados é elemento essencial da demonstração do resultado, além da avaliação dos estoques. Por outro lado, empresas, especialmente as de médio e grande porte, têm necessidades gerenciais a serem supridas, fazendo com que as exigências em relação aos sistemas de custeio sejam complexas. Julgue o item seguinte, considerando as necessidades de informações das empresas:

O sistema de custeio por absorção é, sem dúvida, o que apresenta o maior mérito na área gerencial, por permitir melhor análise do desempenho empresarial e auxiliar a administração em inúmeras decisões, como, por exemplo, produzir internamente ou terceirizar e adotar políticas de preços em função da relação custo-benefício.
FALSO
Com relação ao custo de produção, é necessária a adoção de um sistema de custeio para atender às necessidades de preparação das demonstrações contábeis, já que o custo dos produtos vendidos ou dos serviços prestados é elemento essencial da demonstração do resultado, além da avaliação dos estoques. Por outro lado, empresas, especialmente as de médio e grande porte, têm necessidades gerenciais a serem supridas, fazendo com que as exigências em relação aos sistemas de custeio sejam complexas. Julgue o item seguinte, considerando as necessidades de informações das empresas:

O custo-padrão também é utilizado por inúmeras empresas para a avaliação da produção e dos estoques, mas não é um bom instrumento para fins gerenciais
FALSO

É sim.
Com relação ao custo de produção, é necessária a adoção de um sistema de custeio para atender às necessidades de preparação das demonstrações contábeis, já que o custo dos produtos vendidos ou dos serviços prestados é elemento essencial da demonstração do resultado, além da avaliação dos estoques. Por outro lado, empresas, especialmente as de médio e grande porte, têm necessidades gerenciais a serem supridas, fazendo com que as exigências em relação aos sistemas de custeio sejam complexas. Julgue o item seguinte, considerando as necessidades de informações das empresas:

Pelos princípios fundamentais da contabilidade, ao custo da produção devem ser adicionados os custos reais incorridos, incluindo os diretos e indiretos necessários às produção de cada produto.
VERDADEIRO
Considerando as disposições do Bacen acerca do plano de contas das instituições financeiras, julgue o seguinte item:

As receitas de juros decorrentes de empréstimos concedidos por instituições financeiras devem ser contabilizadas de acordo com o regime de caixa, ou seja, apenas pelo recebimento.
FALSO
Considerando as disposições do Bacen acerca do plano de contas das instituições financeiras, julgue o seguinte item:

As despesas financeiras de obrigações por empréstimos devem seguir rigorosamente o regime de competência mensal.
VERDADEIRO
Considerando as disposições do Bacen acerca do plano de contas das instituições financeiras, julgue o seguinte item:

A conta de rendas a apropriar de títulos descontados deve apresentar saldo credor, para retratar a parcela de receita futura a ser apropriada e, ao mesmo tempo, para ajustar o ativo correspondente ao seu valor presente.
VERDADEIRO
Considerando as disposições do Bacen acerca do plano de contas das instituições financeiras, julgue o seguinte item:

O valor de face dos títulos descontados deve ser mantido como saldo final na conta do ativo correspondente, independentemente do prazo de recebimento e de rendimentos a serem reconhecidos em períodos subseqüentes, pois o aspecto jurídico do direito quanto ao formal da documentação deve prevalecer à essência do fato econômico.
FALSO
Considerando as disposições do Bacen acerca do plano de contas das instituições financeiras, julgue o seguinte item:

Quando relevantes, as despesas pagas antecipadamente e pertencentes a períodos futuros devem ser registradas em despesa no mês do efetivo pagamento.
FALSO
O plano de contas das instituições financeiras estabelece a nomenclatura das contas a serem utilizadas nesse setor. Em relação a esse tema, julgue o seguinte item:

Títulos e Valores Mobiliários - Carteira Própria é conta do passivo.
FALSO
O plano de contas das instituições financeiras estabelece a nomenclatura das contas a serem utilizadas nesse setor. Em relação a esse tema, julgue o seguinte item:

Operações de Crédito - Setor Público é conta do ativo.
VERDADEIRO
O plano de contas das instituições financeiras estabelece a nomenclatura das contas a serem utilizadas nesse setor. Em relação a esse tema, julgue o seguinte item:

Investimentos Temporários é conta do passivo.
FALSO
O plano de contas das instituições financeiras estabelece a nomenclatura das contas a serem utilizadas nesse setor. Em relação a esse tema, julgue o seguinte item:

Obrigações por Repasse do Exterior é conta do passivo.
VERDADEIRO
O plano de contas das instituições financeiras estabelece a nomenclatura das contas a serem utilizadas nesse setor. Em relação a esse tema, julgue o seguinte item:

Depósitos à Vista é conta do passivo.
FALSO
A movimentação das contas do patrimônio líquido de uma instituição financeira pode se dar por diversas maneiras e a contabilização deve ser feita em conformidade com os princípios da contabilidade e com as normas do Conselho Monetário Nacional e do Bacen. Com base nesse contexto, julgue o item abaixo:

O aumento do capital social pela emissão de novas ações, com integralização em dinheiro, deve ser registrado a débito das disponibilidades e a crédito da conta do patrimônio líquido representativa do capital social.
VERDADEIRO
A movimentação das contas do patrimônio líquido de uma instituição financeira pode se dar por diversas maneiras e a contabilização deve ser feita em conformidade com os princípios da contabilidade e com as normas do Conselho Monetário Nacional e do Bacen. Com base nesse contexto, julgue o item abaixo:

O ágio recebido pela subscrição de ações deve ser registrado a débito das reservas de capital.
FALSO
A movimentação das contas do patrimônio líquido de uma instituição financeira pode se dar por diversas maneiras e a contabilização deve ser feita em conformidade com os princípios da contabilidade e com as normas do Conselho Monetário Nacional e do Bacen. Com base nesse contexto, julgue o item abaixo:

A reserva legal constituída a partir de uma parcela do lucro líquido deve ser registrada a crédito de uma reserva de capital.
FALSO
A movimentação das contas do patrimônio líquido de uma instituição financeira pode se dar por diversas maneiras e a contabilização deve ser feita em conformidade com os princípios da contabilidade e com as normas do Conselho Monetário Nacional e do Bacen. Com base nesse contexto, julgue o item abaixo:

O resultado líquido do exercício deve ser transferido para a conta de lucros ou prejuízos acumulados, antes de sua destinação final para os acionistas.
VERDADEIRO
A movimentação das contas do patrimônio líquido de uma instituição financeira pode se dar por diversas maneiras e a contabilização deve ser feita em conformidade com os princípios da contabilidade e com as normas do Conselho Monetário Nacional e do Bacen. Com base nesse contexto, julgue o item abaixo:

As ações em tesouraria devem apresentar saldo devedor.
VERDADEIRO
De acordo com o COSIF, existe, entre as despesas operacionais, uma conta denominada Resultado das Transações com títulos e Valores Mobiliários, cuja abertura inclui Deságios na Colocação de Títulos.
VERDADEIRO

Razão, Conta COSIF
RESULTADO DE TRANSAÇÕES COM TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS
DESÁGIO NA COLOCAÇÃO DE TÍTULOS 8.1.5.10.00-7
PREJUÍZO COM TÍTULOS DE RENDA FIXA 8.1.5.20.00-4
PREJUÍZOS COM TÍTULOS DE RENDA VARIÁVEL 8.1.5.30.00-1
PREJUÍZOS EM OPERAÇÕES COM AÇÕES 8.1.5.40.00-8
PREJUÍZOS OPERAÇÕES COM ATIVOS FINANCEIROS E MERCADORIA 8.1.5.50.00-5
De acordo com o COSIF, existe, entre as despesas operacionais, uma conta denominada Resultado das Transações com títulos e Valores Mobiliários, cuja abertura inclui Reajustes de Disponibilidades e Obrigações em Moeda Estrangeira.
FALSO

Razão, Conta COSIF
RESULTADO DE TRANSAÇÕES COM TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS
DESÁGIO NA COLOCAÇÃO DE TÍTULOS 8.1.5.10.00-7
PREJUÍZO COM TÍTULOS DE RENDA FIXA 8.1.5.20.00-4
PREJUÍZOS COM TÍTULOS DE RENDA VARIÁVEL 8.1.5.30.00-1
PREJUÍZOS EM OPERAÇÕES COM AÇÕES 8.1.5.40.00-8
PREJUÍZOS OPERAÇÕES COM ATIVOS FINANCEIROS E MERCADORIA 8.1.5.50.00-5
De acordo com o COSIF, existe, entre as despesas operacionais, uma conta denominada Resultado das Transações com títulos e Valores Mobiliários, cuja abertura inclui Prejuízos em Títulos de Renda Fixa.
VERDADEIRO

Razão, Conta COSIF
RESULTADO DE TRANSAÇÕES COM TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS
DESÁGIO NA COLOCAÇÃO DE TÍTULOS 8.1.5.10.00-7
PREJUÍZO COM TÍTULOS DE RENDA FIXA 8.1.5.20.00-4
PREJUÍZOS COM TÍTULOS DE RENDA VARIÁVEL 8.1.5.30.00-1
PREJUÍZOS EM OPERAÇÕES COM AÇÕES 8.1.5.40.00-8
PREJUÍZOS OPERAÇÕES COM ATIVOS FINANCEIROS E MERCADORIA 8.1.5.50.00-5
De acordo com o COSIF, existe, entre as despesas operacionais, uma conta denominada Resultado das Transações com títulos e Valores Mobiliários, cuja abertura inclui Rendas em Participações Societárias.
FALSO

Note que a conta faz parte das *Despesas* operacionais.

Razão, Conta COSIF
RESULTADO DE TRANSAÇÕES COM TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS
DESÁGIO NA COLOCAÇÃO DE TÍTULOS 8.1.5.10.00-7
PREJUÍZO COM TÍTULOS DE RENDA FIXA 8.1.5.20.00-4
PREJUÍZOS COM TÍTULOS DE RENDA VARIÁVEL 8.1.5.30.00-1
PREJUÍZOS EM OPERAÇÕES COM AÇÕES 8.1.5.40.00-8
PREJUÍZOS OPERAÇÕES COM ATIVOS FINANCEIROS E MERCADORIA 8.1.5.50.00-5
De acordo com o COSIF, existe, entre as despesas operacionais, uma conta denominada Resultado das Transações com títulos e Valores Mobiliários, cuja abertura inclui Rendas de Títulos de Renda Variável.
FALSO

Note que a conta faz parte das *Despesas* operacionais.

Razão, Conta COSIF
RESULTADO DE TRANSAÇÕES COM TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS
DESÁGIO NA COLOCAÇÃO DE TÍTULOS 8.1.5.10.00-7
PREJUÍZO COM TÍTULOS DE RENDA FIXA 8.1.5.20.00-4
PREJUÍZOS COM TÍTULOS DE RENDA VARIÁVEL 8.1.5.30.00-1
PREJUÍZOS EM OPERAÇÕES COM AÇÕES 8.1.5.40.00-8
PREJUÍZOS OPERAÇÕES COM ATIVOS FINANCEIROS E MERCADORIA 8.1.5.50.00-5
A Avaliação do desempenho de uma empresa do ponto de vista econômico envolve considerações a respeito do comportamento de receitas, despesas, ativos e passivos utilizados no processo de geração da riqueza. considerando a análise da taxa de rentabilidade do ativo e demais índices correlacionados de determinada empresa que apresenta rendas líquidas anuais de R$ 10 mil e ativo final de R$ 2 mil, julgue o item abaixo.

margem líquida = lucro líquido / vendas líquidas
rentabilidade do ativo = lucro líquido / ativo final

Com o giro do ativo de 5 vezes e uma margem líquida entre 0,5% e 1%, a rentabilidade do ativo será igual ou maior que 2,5% no período analisado.
VERDADEIRO
A Avaliação do desempenho de uma empresa do ponto de vista econômico envolve considerações a respeito do comportamento de receitas, despesas, ativos e passivos utilizados no processo de geração da riqueza. considerando a análise da taxa de rentabilidade do ativo e demais índices correlacionados de determinada empresa que apresenta rendas líquidas anuais de R$ 10 mil e ativo final de R$ 2 mil, julgue o item abaixo.

margem líquida = lucro líquido / vendas líquidas
rentabilidade do ativo = lucro líquido / ativo final

Caso a margem líquida tenha se situado entre 2 e 3#, no período em análise, é correto concluir que a rentabilidade do ativo tenha ficado entre 6 e 9%.
FALSO

Ficou entre 10% e 15%
A Avaliação do desempenho de uma empresa do ponto de vista econômico envolve considerações a respeito do comportamento de receitas, despesas, ativos e passivos utilizados no processo de geração da riqueza. considerando a análise da taxa de rentabilidade do ativo e demais índices correlacionados de determinada empresa que apresenta rendas líquidas anuais de R$ 10 mil e ativo final de R$ 2 mil, julgue o item abaixo.

margem líquida = lucro líquido / vendas líquidas
rentabilidade do ativo = lucro líquido / ativo final

Caso a rentabilidade do investimento tenha se situado entre 8 e 10%, é correto afirmar que a margem líquida no período analisado tenha ficado acima de 1,5%
VERDADEIRO
A Avaliação do desempenho de uma empresa do ponto de vista econômico envolve considerações a respeito do comportamento de receitas, despesas, ativos e passivos utilizados no processo de geração da riqueza. considerando a análise da taxa de rentabilidade do ativo e demais índices correlacionados de determinada empresa que apresenta rendas líquidas anuais de R$ 10 mil e ativo final de R$ 2 mil, julgue o item abaixo.

margem líquida = lucro líquido / vendas líquidas
rentabilidade do ativo = lucro líquido / ativo final

O crescimento das vendas, mesmo com a redução da margem de lucro, pode aumentar a rentabilidade da empresa.
VERDADEIRO

Caso o lucro líquido tenha aumentado proporcionalmente menos do que as vendas líquidas, a margem de lucro cairá, mas a rentabilidade do ativo crescerá (desde que o ativo permaneça constante).
A Avaliação do desempenho de uma empresa do ponto de vista econômico envolve considerações a respeito do comportamento de receitas, despesas, ativos e passivos utilizados no processo de geração da riqueza. considerando a análise da taxa de rentabilidade do ativo e demais índices correlacionados de determinada empresa que apresenta rendas líquidas anuais de R$ 10 mil e ativo final de R$ 2 mil, julgue o item abaixo.

margem líquida = lucro líquido / vendas líquidas
rentabilidade do ativo = lucro líquido / ativo final

Assumindo que todo o ativo é financiado por capitais de terceiros, é correto afirmar que a rentabilidade do ativo é igual à do capital próprio.
FALSO