Study your flashcards anywhere!

Download the official Cram app for free >

  • Shuffle
    Toggle On
    Toggle Off
  • Alphabetize
    Toggle On
    Toggle Off
  • Front First
    Toggle On
    Toggle Off
  • Both Sides
    Toggle On
    Toggle Off
  • Read
    Toggle On
    Toggle Off
Reading...
Front

How to study your flashcards.

Right/Left arrow keys: Navigate between flashcards.right arrow keyleft arrow key

Up/Down arrow keys: Flip the card between the front and back.down keyup key

H key: Show hint (3rd side).h key

A key: Read text to speech.a key

image

Play button

image

Play button

image

Progress

1/19

Click to flip

19 Cards in this Set

  • Front
  • Back
Quais são as características das leucemias crônicas?
Acúmulo lento de células em fase tardia de maturação
Não há bloqueio de maturação!
- Leucemia mielóide crônica patogênese
Clone neoplásico é uma stem cell que adquire o cromossomo Philadelphia t(9;22).
O clone neoplásico se diferencia em células maduras.
A diferenciação ocorre principalmente para a série granulocítica.
Qual o marco daLeucemia mielóide crônica?
Leucocitose neutrofílica acentuada
+
esplenomegalia de grande monta
+
trombocitose
Leucemia mielóide crônica- manifestações clínicas
febre vespertina
sudorese noturna
astenia
desconforto abdominal

-infecções não são frequentes
Leucemia mielóide crônica-
laboratório
leucocitose neutrofílica
desvio para a esquerda (mais formas jovens na periferia)
Eosinófilos e basófilos aumentados
Anemia normo/normo (1/30
Trombocitose
Como diferenciar a leucocitose da LMC da reação leucemóide/sepse?
Na infecção:basopenia e fosfatase alcalina leucocitária ALTA

Na LMC: basofilia e fosfatase alcalina leucocitária BAIXA
Leucemia mielóide crônica- diagnóstico
Suspeita:leucocitose acentuada em paciente com esplenomegalia de grande monta

Confirmação:aspirado de MO
- medula com intensa hiperplasia mielóide
-cromossomo Ph em 90 a 95%
Como evolui a LMC?
A maioria é diagnosticada na fase estável
1/3: crise blástica- leucemia aguda fatal
2/3: fase acelerada-piora da esplenomegalia, da anemia, não-resposta ao tratamento
Leucemia mielóide crônica -
tratamento
Ideal:TMO alogênico (cura 50 a 60%)
-hidroxiuréia
-imatinib (Glivec):induz remissão citogenética com desaparecimento do Ph
Leucemia Linfocítica crônica
Segunda leucemia mais comum
Idosos (acima de 60 anos)
Leucemia Linfocítica crônica-patogênese
Clone neoplásico é o linfócito B maduro que não se transforma em plasmócito.
Etiologia desconhecida
Doença cumulativa e não proliferativa: o linfócito neoplásico tem t1/2 maior que o normal e se acumula na MO, sg,linfonodos, baço e fígado.
Leucemia Linfocítica crônica-manifestações clínicas
Linfocitose
adenomegalia cervical

febre
sudorese noturna
astenia/fadiga
perda de peso
Leucemia Linfocítica crônica-laboratório
1. Linfocitose: sempre maior que 5.000, linfócitos iguais aos normais

2. Anemia hemolítica auto-imune por anticorpo quente

3. hipogamaglobulinemia: predispões a infecções por bactérias encapsuladas
Leucemia Linfocítica crônica -diagnóstico
Linfocitose>10.000-15.000 com pelo menos 50% de atipia

Mais de 30% de linfócitos na MO
Leucemia Linfocítica crônica-
estadiamento
0-só linfocitose
1-linfadenopatia
2-hepatomegalia e/ou esplenomegalia
3-anemia não-hemolítica
4-plaquetopenia <100.000
Leucemia Linfocítica crônica-tratamento
Estadios o e 1 não devem receber tratamento

Indicações de tratamento:
- estadios 3 ou 4
-estadios 1 e 2 com sintomas constitucionais
-aumento progressivo de um ou mais linfonodos

O tratamento não cura, só aumenta a sobrevida.
Tricoleucemia
Tipo raro de leucemia crônica.
Idade média de 50 anos
Tricoleucemia - patogênese
Clone neoplásico derivado de linfócito B
Causa fibrose da MO
Tricoleucemia - quadro clínico
Pancitopenia
Esplenomegalia de grande monta
linfocitose
monocitopenia