Study your flashcards anywhere!

Download the official Cram app for free >

  • Shuffle
    Toggle On
    Toggle Off
  • Alphabetize
    Toggle On
    Toggle Off
  • Front First
    Toggle On
    Toggle Off
  • Both Sides
    Toggle On
    Toggle Off
  • Read
    Toggle On
    Toggle Off
Reading...
Front

How to study your flashcards.

Right/Left arrow keys: Navigate between flashcards.right arrow keyleft arrow key

Up/Down arrow keys: Flip the card between the front and back.down keyup key

H key: Show hint (3rd side).h key

A key: Read text to speech.a key

image

Play button

image

Play button

image

Progress

1/50

Click to flip

50 Cards in this Set

  • Front
  • Back
Entende-se por valor agregado a diferença entre o valor da produção e o consumo intermediário.
VERDADEIRO

"Consumo intermediário" também é conhecido como "matéria-prima".
Entende-se por valor agregado a diferença entre o faturamento e os impostos totais pagos pelas empresas.
FALSO

Valor agregado é o valor da produção que resulta do esforço produtivo de uma empresa. A produção de aço, por exemplo, exige que a empresa siderúrgica adquira outros produtos que ela não produz diretamente, como o minério de ferro, a energia elétrica, etc, que são as matérias-primas ou consumo intermediário. Nesse caso, o valor agregado da empresa será a produção de aço, subtraída do valor desses produtos. Em outras palavras:

Valor agregado = Valor da Produção - Consumo Intermediário
Entende-se por valor agregado a diferença entre o preço e o custo de produção.
FALSO

Valor agregado é o valor da produção que resulta do esforço produtivo de uma empresa. A produção de aço, por exemplo, exige que a empresa siderúrgica adquira outros produtos que ela não produz diretamente, como o minério de ferro, a energia elétrica, etc, que são as matérias-primas ou consumo intermediário. Nesse caso, o valor agregado da empresa será a produção de aço, subtraída do valor desses produtos. Em outras palavras:

Valor agregado = Valor da Produção - Consumo Intermediário
Entende-se por valor agregado a diferença entre o custo total e a receita total.
FALSO

Valor agregado é o valor da produção que resulta do esforço produtivo de uma empresa. A produção de aço, por exemplo, exige que a empresa siderúrgica adquira outros produtos que ela não produz diretamente, como o minério de ferro, a energia elétrica, etc, que são as matérias-primas ou consumo intermediário. Nesse caso, o valor agregado da empresa será a produção de aço, subtraída do valor desses produtos. Em outras palavras:

Valor agregado = Valor da Produção - Consumo Intermediário
Entende-se por valor agregado a diferença entre o valor da produção e as despesas indiretas.
FALSO

Valor agregado é o valor da produção que resulta do esforço produtivo de uma empresa. A produção de aço, por exemplo, exige que a empresa siderúrgica adquira outros produtos que ela não produz diretamente, como o minério de ferro, a energia elétrica, etc, que são as matérias-primas ou consumo intermediário. Nesse caso, o valor agregado da empresa será a produção de aço, subtraída do valor desses produtos. Em outras palavras:

Valor agregado = Valor da Produção - Consumo Intermediário
O Produto Interno Bruto a preços de mercado equivale a:

PIB a custo de fatores + renda líquida enviada ao exterior
FALSO

Funciona assim:
PIL + depreciação = PIB

Quando os bens são dirigidos ao mercado, geralmente têm o seu valor acrescido pelos impostos indiretos que os consumidores pagam - ficam embutidos no preço dos produtos - e reduzido pela aplicação de subsídios governamentais. Em outras palavras (cf = custo de fatores; pm = preço de mercado):

PIBcf + impostos indiretos - subsídios = PIBpm
O Produto Interno Bruto a preços de mercado equivale a:

PIL a custo de fatores + impostos indiretos + depreciação - subsídios
VERDADEIRO

Funciona assim:
PIL + depreciação = PIB

Quando os bens são dirigidos ao mercado, geralmente têm o seu valor acrescido pelos impostos indiretos que os consumidores pagam - ficam embutidos no preço dos produtos - e reduzido pela aplicação de subsídios governamentais. Em outras palavras (cf = custo de fatores; pm = preço de mercado):

PIBcf + impostos indiretos - subsídios = PIBpm
O Produto Interno Bruto a preços de mercado equivale a:

PIL a preços de mercado + amortização de empréstimos externos
FALSO

Funciona assim:
PIL + depreciação = PIB

Quando os bens são dirigidos ao mercado, geralmente têm o seu valor acrescido pelos impostos indiretos que os consumidores pagam - ficam embutidos no preço dos produtos - e reduzido pela aplicação de subsídios governamentais. Em outras palavras (cf = custo de fatores; pm = preço de mercado):

PIBcf + impostos indiretos - subsídios = PIBpm
O Produto Interno Bruto a preços de mercado equivale a:

PNL a preços de mercado + dívida externa bruta
FALSO

Funciona assim:
PIL + depreciação = PIB

Quando os bens são dirigidos ao mercado, geralmente têm o seu valor acrescido pelos impostos indiretos que os consumidores pagam - ficam embutidos no preço dos produtos - e reduzido pela aplicação de subsídios governamentais. Em outras palavras (cf = custo de fatores; pm = preço de mercado):

PIBcf + impostos indiretos - subsídios = PIBpm
Considere os seguintes dados:
Salários + juros + aluguéis + lucros...........1.100
Depreciação......................................200
Impostos indiretos...............................300
Subsídios.........................................80
Renda enviada ao exterior.........................40
Renda recebida do exterior........................20

Com base nesses dados, calcule o valor do PIB a preços de mercado.
1.520

PIBpm = sjal + dep + impind - sub
PIBpm = 1100 + 200 + 300 - 80 = 1.520
Considere os dados abaixo, de uma economia hipotética, num determinado ano:

Salários 80
Renda enviada ao exterior 08
Impostos diretos das famílias 10
Contribuições previdenciárias 11
Juros 16
Depreciação 15
Transferências do governo 28
Aluguéis 31
Impostos indiretos 20
Royalties 03
Subsídios 06
Lucros retidos 07
Impostos diretos das empresas 04
Renda recebida do exterior 05
Lucros totais 21

Calcule o Produto Interno Líquido a custo de fatores.
PILcf = Salários + Juros + Aluguéis + Royalties + Lucros
PILcf = 80 + 16 + 31 + 3 + 21 = 151
Considere os dados abaixo, de uma economia hipotética, num determinado ano:

Salários 80
Renda enviada ao exterior 08
Impostos diretos das famílias 10
Contribuições previdenciárias 11
Juros 16
Depreciação 15
Transferências do governo 28
Aluguéis 31
Impostos indiretos 20
Royalties 03
Subsídios 06
Lucros retidos 07
Impostos diretos das empresas 04
Renda recebida do exterior 05
Lucros totais 21

Calcule o Produto Interno Bruto a custo de fatores.
PILcf = Salários + Juros + Aluguéis + Royalties + Lucros
PILcf = 80 + 16 + 31 + 3 + 21 = 151

PIBcf = PILcf + depreciação
PIBcf = 151 + 15 = 166
Considere os dados abaixo, de uma economia hipotética, num determinado ano:

Salários 80
Renda enviada ao exterior 08
Impostos diretos das famílias 10
Contribuições previdenciárias 11
Juros 16
Depreciação 15
Transferências do governo 28
Aluguéis 31
Impostos indiretos 20
Royalties 03
Subsídios 06
Lucros retidos 07
Impostos diretos das empresas 04
Renda recebida do exterior 05
Lucros totais 21

Calcule o Produto Interno Bruto a preços de mercado.
PILcf = Salários + Juros + Aluguéis + Royalties + Lucros
PILcf = 80 + 16 + 31 + 3 + 21 = 151

PIBcf = PILcf + depreciação
PIBcf = 151 + 15 = 166

PIBpm = PIBcf + impostos indiretos - subsídios
PIBpm = 166 + 20 - 6 = 180
Considere os dados abaixo, de uma economia hipotética, num determinado ano:

Salários 80
Renda enviada ao exterior 08
Impostos diretos das famílias 10
Contribuições previdenciárias 11
Juros 16
Depreciação 15
Transferências do governo 28
Aluguéis 31
Impostos indiretos 20
Royalties 03
Subsídios 06
Lucros retidos 07
Impostos diretos das empresas 04
Renda recebida do exterior 05
Lucros totais 21

Calcule o Produto Nacional Bruto a Preços de mercado.
PILcf = Salários + Juros + Aluguéis + Royalties + Lucros
PILcf = 80 + 16 + 31 + 3 + 21 = 151

PIBcf = PILcf + depreciação
PIBcf = 151 + 15 = 166

PIBpm = PIBcf + impostos indiretos - subsídios
PIBpm = 166 + 20 - 6 = 180

PNBpm = PIBpm - renda enviada ao exterior + renda recebida do exterior
PNBpm = 180 - 8 + 5 = 177
Considere os dados abaixo, de uma economia hipotética, num determinado ano:

Salários 80
Renda enviada ao exterior 08
Impostos diretos das famílias 10
Contribuições previdenciárias 11
Juros 16
Depreciação 15
Transferências do governo 28
Aluguéis 31
Impostos indiretos 20
Royalties 03
Subsídios 06
Lucros retidos 07
Impostos diretos das empresas 04
Renda recebida do exterior 05
Lucros totais 21

Calcule o Produto Interno Líquido a preços de mercado.
PILcf = Salários + Juros + Aluguéis + Royalties + Lucros
PILcf = 80 + 16 + 31 + 3 + 21 = 151

PIBcf = PILcf + depreciação
PIBcf = 151 + 15 = 166

PIBpm = PIBcf + impostos indiretos - subsídios
PIBpm = 166 + 20 - 6 = 180

PILpm = PIBpm - depreciação
PILpm = 180 - 15 = 165
Considere os dados abaixo, de uma economia hipotética, num determinado ano:

Salários 80
Renda enviada ao exterior 08
Impostos diretos das famílias 10
Contribuições previdenciárias 11
Juros 16
Depreciação 15
Transferências do governo 28
Aluguéis 31
Impostos indiretos 20
Royalties 03
Subsídios 06
Lucros retidos 07
Impostos diretos das empresas 04
Renda recebida do exterior 05
Lucros totais 21

Calcule o Produto Nacional Bruto a custo de fatores.
PILcf = Salários + Juros + Aluguéis + Royalties + Lucros
PILcf = 80 + 16 + 31 + 3 + 21 = 151

PIBcf = PILcf + depreciação
PIBcf = 151 + 15 = 166

PIBpm = PIBcf + impostos indiretos - subsídios
PIBpm = 166 + 20 - 6 = 180

PNBpm = PIBpm - renda enviada ao exterior + renda recebida do exterior
PNBpm = 180 - 8 + 5 = 177

PNBcf = PNBpm - impostos indiretos + subsídios
PNBcf = 177 - 20 + 6 = 163
Considere os dados abaixo, de uma economia hipotética, num determinado ano:

Salários 80
Renda enviada ao exterior 08
Impostos diretos das famílias 10
Contribuições previdenciárias 11
Juros 16
Depreciação 15
Transferências do governo 28
Aluguéis 31
Impostos indiretos 20
Royalties 03
Subsídios 06
Lucros retidos 07
Impostos diretos das empresas 04
Renda recebida do exterior 05
Lucros totais 21

Calcule o Produto Nacional Líquido a custo de fatores.
PILcf = Salários + Juros + Aluguéis + Royalties + Lucros
PILcf = 80 + 16 + 31 + 3 + 21 = 151

PIBcf = PILcf + depreciação
PIBcf = 151 + 15 = 166

PIBpm = PIBcf + impostos indiretos - subsídios
PIBpm = 166 + 20 - 6 = 180

PNBpm = PIBpm - renda enviada ao exterior + renda recebida do exterior
PNBpm = 180 - 8 + 5 = 177

PNBcf = PNBpm - impostos indiretos + subsídios
PNBcf = 177 - 20 + 6 = 163

PNLcf = PNBcf - depreciação
PNLcf = 163 - 15 = 148
Considere os dados abaixo, de uma economia hipotética, num determinado ano:

Salários 80
Renda enviada ao exterior 08
Impostos diretos das famílias 10
Contribuições previdenciárias 11
Juros 16
Depreciação 15
Transferências do governo 28
Aluguéis 31
Impostos indiretos 20
Royalties 03
Subsídios 06
Lucros retidos 07
Impostos diretos das empresas 04
Renda recebida do exterior 05
Lucros totais 21

Calcule o Produto Nacional Líquido a preços de mercado.
PILcf = Salários + Juros + Aluguéis + Royalties + Lucros
PILcf = 80 + 16 + 31 + 3 + 21 = 151

PIBcf = PILcf + depreciação
PIBcf = 151 + 15 = 166

PIBpm = PIBcf + impostos indiretos - subsídios
PIBpm = 166 + 20 - 6 = 180

PNBpm = PIBpm - renda enviada ao exterior + renda recebida do exterior
PNBpm = 180 - 8 + 5 = 177

PNBcf = PNBpm - impostos indiretos + subsídios
PNBcf = 177 - 20 + 6 = 163

PNLcf = PNBcf - depreciação
PNLcf = 163 - 15 = 148

PNLpm = PNLcf + impostos indiretos - subsídios
PNLpm = 148 + 20 - 6 = 162
Considere os dados abaixo, de uma economia hipotética, num determinado ano:

Salários 80
Renda enviada ao exterior 08
Impostos diretos das famílias 10
Contribuições previdenciárias 11
Juros 16
Depreciação 15
Transferências do governo 28
Aluguéis 31
Impostos indiretos 20
Royalties 03
Subsídios 06
Lucros retidos 07
Impostos diretos das empresas 04
Renda recebida do exterior 05
Lucros totais 21

Calcule a Renda Interna.
PILcf = Salários + Juros + Aluguéis + Royalties + Lucros
PILcf = 80 + 16 + 31 + 3 + 21 = 151

Renda Interna = PILcf
Renda Interna = 151
Considere os dados abaixo, de uma economia hipotética, num determinado ano:

Salários 80
Renda enviada ao exterior 08
Impostos diretos das famílias 10
Contribuições previdenciárias 11
Juros 16
Depreciação 15
Transferências do governo 28
Aluguéis 31
Impostos indiretos 20
Royalties 03
Subsídios 06
Lucros retidos 07
Impostos diretos das empresas 04
Renda recebida do exterior 05
Lucros totais 21

Calcule a Renda Nacional.
PILcf = Salários + Juros + Aluguéis + Royalties + Lucros
PILcf = 80 + 16 + 31 + 3 + 21 = 151

PIBcf = PILcf + depreciação
PIBcf = 151 + 15 = 166

PIBpm = PIBcf + impostos indiretos - subsídios
PIBpm = 166 + 20 - 6 = 180

PNBpm = PIBpm - renda enviada ao exterior + renda recebida do exterior
PNBpm = 180 - 8 + 5 = 177

PNBcf = PNBpm - impostos indiretos + subsídios
PNBcf = 177 - 20 + 6 = 163

PNLcf = PNBcf - depreciação
PNLcf = 163 - 15 = 148

Renda Nacional = PNLcf
Renda Nacional = 148
Considere os dados abaixo, de uma economia hipotética, num determinado ano:

Salários 80
Renda enviada ao exterior 08
Impostos diretos das famílias 10
Contribuições previdenciárias 11
Juros 16
Depreciação 15
Transferências do governo 28
Aluguéis 31
Impostos indiretos 20
Royalties 03
Subsídios 06
Lucros retidos 07
Impostos diretos das empresas 04
Renda recebida do exterior 05
Lucros totais 21

Calcule a Renda Pessoal.
PILcf = Salários + Juros + Aluguéis + Royalties + Lucros
PILcf = 80 + 16 + 31 + 3 + 21 = 151

Renda Interna = PILcf
Renda Interna = 151

Renda Pessoal = Renda Interna + renda recebida do exterior - renda enviada ao exterior - lucros retidos - contribuições previdenciárias - impostos diretos das empresas + transferências do governo

Renda disponível = 151 + 5 - 8 - 7 - 11 - 4 + 28 = 154
Considere os dados abaixo, de uma economia hipotética, num determinado ano:

Salários 80
Renda enviada ao exterior 08
Impostos diretos das famílias 10
Contribuições previdenciárias 11
Juros 16
Depreciação 15
Transferências do governo 28
Aluguéis 31
Impostos indiretos 20
Royalties 03
Subsídios 06
Lucros retidos 07
Impostos diretos das empresas 04
Renda recebida do exterior 05
Lucros totais 21

Calcule a Renda Disponível.
PILcf = Salários + Juros + Aluguéis + Royalties + Lucros
PILcf = 80 + 16 + 31 + 3 + 21 = 151

Renda Interna = PILcf
Renda Interna = 151

Renda Pessoal = Renda Interna + renda recebida do exterior - renda enviada ao exterior - lucros retidos - contribuições previdenciárias - impostos diretos das empresas + transferências do governo

Renda disponível = 151 + 5 - 8 - 7 - 11 - 4 + 28 = 154

Renda Pessoal Disponível = Renda Pessoal - impostos diretos das famílias
Renda Pessoal Disponível = 154 - 10 = 144
Considere os dados abaixo, de uma economia hipotética, num determinado ano:

Salários 80
Renda enviada ao exterior 08
Impostos diretos das famílias 10
Contribuições previdenciárias 11
Juros 16
Depreciação 15
Transferências do governo 28
Aluguéis 31
Impostos indiretos 20
Royalties 03
Subsídios 06
Lucros retidos 07
Impostos diretos das empresas 04
Renda recebida do exterior 05
Lucros totais 21

Calcule a Despesa Interna Bruta.
PILcf = Salários + Juros + Aluguéis + Royalties + Lucros
PILcf = 80 + 16 + 31 + 3 + 21 = 151

PIBcf = PILcf + depreciação
PIBcf = 151 + 15 = 166

PIBpm = PIBcf + impostos indiretos - subsídios
PIBpm = 166 + 20 - 6 = 180

Despesa Interna Bruta = PIBpm
Despesa Interna Bruta = 180
Considere os dados abaixo, de uma economia hipotética, num determinado ano:

Salários 80
Renda enviada ao exterior 08
Impostos diretos das famílias 10
Contribuições previdenciárias 11
Juros 16
Depreciação 15
Transferências do governo 28
Aluguéis 31
Impostos indiretos 20
Royalties 03
Subsídios 06
Lucros retidos 07
Impostos diretos das empresas 04
Renda recebida do exterior 05
Lucros totais 21

Calcule a Despesa Nacional Bruta.
PILcf = Salários + Juros + Aluguéis + Royalties + Lucros
PILcf = 80 + 16 + 31 + 3 + 21 = 151

PIBcf = PILcf + depreciação
PIBcf = 151 + 15 = 166

PIBpm = PIBcf + impostos indiretos - subsídios
PIBpm = 166 + 20 - 6 = 180

PNBpm = PIBpm - renda enviada ao exterior + renda recebida do exterior
PNBpm = 180 - 8 + 5 = 177

Despesa Nacional Bruta = PNBpm
Despesa Nacional Bruta = 177
À renda nacional corresponde o total de bens e serviços produzidos em determinado ano, antes de se deduzir a depreciação do equipamento utilizado para a produção dos bens finais.
FALSO

Fala-se, nesse caso, em PILcf.
À renda nacional corresponde o valor total da remuneração dos fatores de produção, ao custo dos fatores.
VERDADEIRO

Renda Nacional = Produto Nacional
À renda nacional corresponde o valor total da remuneração dos fatores de produção, avaliados a preços de mercado.
FALSO

A Renda Nacional (=Produto Nacional) é medida em custo de fatores.
À renda nacional corresponde o total dos bens finais produzidos, avaliados a preços de mercado, mais os impostos indiretos e transferências.
FALSO
A procura global inclui a variação de estoques.
VERDADEIRO

Demanda Global = Consumo Pessoal + Investimento + Consumo Governamental + Exportações
A oferta global inclui as importações.
VERDADEIRO

Oferta Global = PIBpm + Importações
As exportações não são incluídas na procura global.
FALSO

Demanda Global = Consumo Pessoal + Investimento + Consumo Governamental + Exportações
As importações não são incluídas no Produto Interno.
VERDADEIRO

Oferta Global = PIBpm + Importações
Se tivermos o valor das vendas totais de todas as empresas, em qualquer ano, esse valor será, para esse mesmo ano, igual ao PNB.
FALSO

PNB = PIB - renda enviada ao exterior

Logo, PNB < PIB
Se tivermos o valor das vendas totais de todas as empresas, em qualquer ano, esse valor será, para esse mesmo ano, menor do que o PNB.
FALSO

PNB = PIB - renda enviada ao exterior

Logo, PNB < PIB
Se tivermos o valor das vendas totais de todas as empresas, em qualquer ano, esse valor será, para esse mesmo ano, maior do que o PNB.
FALSO

PNB = PIB - renda enviada ao exterior

Logo, PNB < PIB
Se tivermos o valor das vendas totais de todas as empresas, em qualquer ano, esse valor será, para esse mesmo ano, igual à Renda Nacional.
FALSO

Produto Nacional = Renda Nacional

PNB = PIB - renda enviada ao exterior

Logo, PNB < PIB
Considerando-se os dois grandes agregados macroeconômicos: PIBpm e PNBpm; em um sistema econômico aberto como, por exemplo, o brasileiro, se o país remete mais renda para o exterior do que ele recebe, teremos a seguinte relação:

PIB > PNB
VERDADEIRO

O PIB inclui a balança comercial.
Considerando-se os dois grandes agregados macroeconômicos: PIBpm e PNBpm; em um sistema econômico aberto como, por exemplo, o brasileiro, se o país remete mais renda para o exterior do que ele recebe, teremos a seguinte relação:

PIB < PNB
FALSO

PIB = PNB + balança comercial
Considerando-se os dois grandes agregados macroeconômicos: PIBpm e PNBpm; em um sistema econômico aberto como, por exemplo, o brasileiro, se o país remete mais renda para o exterior do que ele recebe, teremos a seguinte relação:

PIB = PNB
FALSO

PIB = PNB + balança comercial
Considerando-se os dois grandes agregados macroeconômicos: PIBpm e PNBpm; em um sistema econômico aberto como, por exemplo, o brasileiro, se o país remete mais renda para o exterior do que ele recebe, não observaremos alteração no PIB ou no PNB, já que as transações com o exterior não afetam nem o PIB nem o PNB.
FALSO

PIB = PNB + balança comercial
Haverá dupla contagem no Produto Nacional ao se somarem o valor agregado líquido da indústria de mineração de ferro mais o da indústria siderúrgica.
FALSO

Valores agregados não se misturam, pois são únicos a cada indústria.
Haverá dupla contagem no Produto Nacional ao se somarem o saldo líquido dos estoques de todos os moinhos de trigo mais o saldo líquido dos estoques de todas as padarias.
FALSO

O saldo de estoques é único a cada indústria.
Haverá dupla contagem no Produto Nacional ao se somarem o valor da produção de minério de ferro mais o valor da produção de ferro gusa.
VERDADEIRO

O valor da produção já estará embutido no ferro gusa.
Haverá dupla contagem no Produto Nacional ao se somarem o valor agregado pelos fabricante de pão mais a remuneração dos serviços do entregador de pão à domicílio.
FALSO

Valores agregados não se misturam, pois são únicos a cada setor da indústria.
Em uma economia, a renda enviada para o exterior é maior do que a renda recebida do exterior. Então o PIB é maior do que o PNB.
VERDADEIRO

PIB = PNB + balança comercial.
Em uma economia, a renda enviada para o exterior é maior do que a renda recebida do exterior. Então o PIB é menor que o PNB.
FALSO

PIB = PNB + balança comercial.
Em uma economia, a renda enviada para o exterior é maior do que a renda recebida do exterior. Então o PIB é igual ao PNB.
FALSO

PIB = PNB + balança comercial.
Em uma economia, a renda enviada para o exterior é maior do que a renda recebida do exterior. Então o PIB a custo de fatores é maior do que o PIB a preços de mercado.
FALSO

PIBpm = PIBcf + impostos de produção - subsídio

Nenhum dos fatores é influenciado diretamente pela balança comercial.
Em uma economia, a renda enviada para o exterior é maior do que a renda recebida do exterior. Então o PNB a custo de fatores é menor do que o PNB a preços de mercado.
FALSO

PNBpm = PNBcf + impostos de produção - subsídio

Nenhum dos fatores é influenciado diretamente pela balança comercial.
Com os dados acima, para uma economia hipotética, calcule o consumo final das administrações públicas.
Considere o seguinte:

Investimento = Poupança interna + Exportações - Importações
Investimento = 100 + 500 - 100 = 500

Oferta Global = PIBpm + Importações
Oferta Global = 2000 + 100 = 2100

Demanda Global = Consumo Pessoal + Investimento + Consumo Governamental + Exportações
Demanda Global = 400 + 500 + Consumo Governamental + 500

Demanda Global = Oferta Global
400 + 500 + Consumo Governamental + 500 = 2100
Consumo Governamental = 2100 - 500 - 500 - 400

Consumo Governamental = 700 (resposta final)